Cervicalgia

out 04

Cervicalgia

Cervicalgia

Muitas vezes a cervicalgia é confundida com o famoso torcicolo, porém existem sintomas que diferenciam ambos.

Vamos falar um pouquinho sobre a cervicalgia e esclarecer algumas dúvidas:

A cervicalgia normalmente tem início sem causa aparente, raramente costuma ser de maneira súbita como o torcicolo. Uma desordem mecânica da cervical como uma má postura ou a permanência por longos períodos em uma posição, excesso de sobrecarga nos braços (membros superiores), sobrecarga de trabalho, fatores emocionais, estresse, entre outros podem ser desencadeantes para a cervicalgia.

Também é importante ficar atendo quando a cervicalgia é oriunda de algum trauma, nesse caso é imprescindível uma opinião médica para descartar qualquer possibilidade de lesões mais graves. Outra causa de cervicalgias são as alterações na articulação têmporomandibular (ATM), devido à ligação direta com a cervical através de músculos e fáscias.

A cervicalgia gera dor e desconforto em toda região da cervical, podendo irradiar para outras partes do corpo, normalmente braços e escápula. Geralmente quando ocorre isso, chamamos de cervicobraquialgia, na qual há compressão nervosa na região cervical. Também o paciente pode queixar-se de dor leve e localizada, ou uma sensação de cansaço até uma dor mais forte e que gera limitação funcional.

Ainda como sintomas podemos ter dores de cabeça (cefaleias), tonturas, vertigens, sensação de formigamento, rigidez articular ou restrição dos movimentos, náuseas e dor à palpação.

É importante dentre esses sintomas observar se os mesmos aparecem de forma mais agressiva como fraqueza em membros superiores e extremidades (mãos), sensação de dormência, “choques” ou “queimação”, limitação importante da articulação e dor aguda sem melhora ao repouso. Salientamos que nesses casos é importante uma intervenção fisioterapêutica para alívio dos sintomas e reabilitação funcional.